Weby shortcut
Youtube

POLÍTICA DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL

POLÍTICA DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL

Quais os elementos estruturais desta política de segurança e prevenção de riscos ocupacionais a ser implantado na instituição?

Buscar relacionamento estreito com os servidores – todos são protagonistas, implantar nas unidades acadêmicas / órgãos administrativos a CISSP – Comissão Interna de Saúde do Servidor Público; ter sistema de informação; ter aparato de intervenção institucional.

 

Qual a metodologia de ação desta política?

Antecipar é...

• trabalhar, com equipes de projeto, modificações ou ampliações (ou pelo menos analisar em momentos adequados o resultado desse trabalho), visando à detecção precoce de fatores de risco ligados a agentes ambientais e adotando opções de projeto que favoreçam sua eliminação ou controle;

• estabelecer uma “polícia de fronteira” na instituição, rastreando e analisando todo novo produto químico a ser utilizado – FISPQ;

• ditar normas preventivas para compradores, projetistas, contratadores de serviços, a fim de evitar exposições inadvertidas a agentes ambientais pela má seleção de produtos, materiais e equipamentos.

Reconhecer é...

• conhecer de novo! Isso significa que se deve ter conhecimento prévio dos agentes do ambiente de trabalho, ou seja, saber reconhecer os riscos presentes nos processos, materiais, operações associadas, manutenção, subprodutos, rejeitos, produto final, insumos;

• estudar o processo, atividades e operações associadas e processos auxiliares, não apenas com os dados existentes na instituição (e inquirindo os técnicos, projetistas, operadores), mas também conhecendo a literatura ocupacional específica a respeito deles, pois mesmo os técnicos dos processos podem desconhecer os riscos ambientais que estes produzem. Podem omitir, freqüentemente, detalhes que não julgam importantes para os profissionais, mas justamente ligados a um risco.

• transitar e observar incessantemente o local de trabalho (não se faz segurança do trabalho sem ir a campo), observando o que lhe é mostrado e o que não é.

Avaliar é...

• em forma simples, é poder emitir um juízo de tolerabilidade sobre uma exposição a um agente ambiental. Atualmente, a avaliação está inserida dentro de um processo que se convenciona chamar de Estratégia de Amostragem, o que é, evidentemente, muito mais que avaliar no sentido instrumental; comparar a informação de exposição ambiental (que pode ter vários graus de confiabilidade) com um critério adequado, para obter o juízo de tolerabilidade. O critério é genericamente denominado de “limite de exposição ambiental”, ou limite de exposição ou limite de tolerância.

Controlar é...

• adotar medidas de engenharia sobre as fontes e trajetória do agente, atuando sobre os equipamentos e realizando ações específicas de controle, como projetos de ventilação industrial;

• intervir sobre operações, reorientando-as para procedimentos que possam eliminar ou reduzir a exposição;

• definir ações de controle no indivíduo, o que inclui, é claro — mas não está limitado —, a proteção individual.

• Serão fornecidos mais à frente os elementos gerais de ações de controle em higiene ocupacional. Em cada matéria, serão dadas ações específicas de controle.

 

 

Quais as medidas de prevenção, controle e / ou eliminação dos riscos ocupacionais?

Serão definidas levando em conta a gravidade e urgência das situações encontradas, devendo obedecer à ordem de prioridades a seguir:

1o Realizar modificações de projetos, ou alteração de processos ou operações;

2o Adotar medidas de controle através de Equipamentos de Proteção Coletiva – EPC;

3o Adotar medidas de caráter administrativo;

4o Adotar medidas de organização do trabalho;

5o Substituir o agente agressivo;

6o Adotar o uso de Equipamentos de Proteção Individual – EPI;

7o Limitar o tempo de exposição;

8o Adotar monitoramento biológico dos servidores expostos.

 

O que significa EPC?

Equipamento de Proteção Coletiva.

 

Quais exemplos de Equipamento de Proteção Coletiva?

Capela de exaustão (agentes voláteis – químicos), cabine de segurança biológica, enclausuramento de máquinas ruidosas, sistema de ventilação e exaustão em geral, chuveiro de emergência, lava-olhos, extintores, saídas de emergência e outros.

 

O que significa EPI?

Equipamento de Proteção Individual.

 

Quais são os EPI?

Proteção para cabeça (capacete, capuz ou balaclava, chapéu com abas);

Proteção dos olhos e face (óculos, protetor facial, máscara de solda)

Proteção auditiva (protetor auditivo)

Proteção respiratória (respirador purificador de ar não motorizado, respirador purificador de ar motorizado, respirador de adução de ar tipo linha de ar comprimido, respirador de adução de ar tipo mascara autônoma, respirador de fuga).

Proteção do tronco (vestimentas, colete à prova de balas)

Proteção dos membros superiores (luvas, creme protetor, manga, braçadeira, dedeira).

Proteção dos membros inferiores (calçados, meias, perneiras, calça).

Proteção do corpo inteiro (macacão, vestimenta de corpo inteiro).

Proteção contra quedas com diferença de nível (dispositivo trava-quedas, cinturão).

Fonte : Trabalho com Segurança

Categorias : Noticias

Listar Todas Voltar